Arquivo

Posts Tagged ‘Indie’

Band of the Day – Aplicativo pra quem quer renovar a playlist

Banda Head and Heart no app Band of the Day O @oletche é um grande caçador de bandas novas. Depois de me ensinar a encontrar coisas legais no LastFM ele deu a dica do aplicativo pra iPhone chamado Band of the Day, que traz uma banda diferente todo dia.

Com uma interface lindíssima e super intuitiva, o Band of the Day apresenta um calendário do mês corrente com uma nova banda que é liberada a cada dia. Ao tocar na data desejada, a imagem de fundo troca para a foto da banda e apresenta um menu de Q&A, Bio, Buzz, Video e Albuns, além de ter algumas músicas da banda para escutar.

Em Buzz, por exemplo, você vê diversos recadinhos que os fãs da banda deixam no facebook. Em Video, você pode ver alguns clipes do grupo e, além disso, cada banda traz aproximadamente 3 músicas pra escutar.

Tudo dentro do aplicativo, que precisa estar conectado a uma rede wi-fi ou ao 3G. Se você se interessar, pode comprar através do próprio aplicativo, na guia Albums.

Banda The Postelles no app Band of the DayDetalhe de Vídeos do The Postelles no app Band of the DayDetalhe de Bio do The Postelles no app Band of the Day

Para quem curte música e quer renovar a playlist vez ou outra, esse aplicativo é uma boa pedida :) Pra infelicidade do @oletche, que usa Android, o aplicativo está disponível apenas para iOS.

Informações sobre o aplicativo:

Tamanho: 19.2 MB
Idiomas: English, Basque, Chinese, Dutch, French, German, Japanese, Korean, Vietnamese
Compatibilidade: Compatível com iPhone, iPod touch, and iPad. Necessita de iOS 4.2 ou superior.

Clique aqui para visualizar o app na iTunes Store.


Categorias:Música Tags:,

What took you so long, The Courteeners?

Se vocês juntarem o tempo ócio com aquela coisa toda de pensar sobre a vida, chegarão a uma breve idéia de como estão sendo os meus dias atualmente. Mas sabe, apesar dos pesares é aquela velha história de não está morto quem peleia. Então decidi colocar algumas coisas da minha vida particupar em dia, dentre elas a leitura, ouvir bandas novas e (re)ver alguns filmes da devedêoteca.

Retomei a leitura de A Maior Conquista de um Homem (Editora Record, 2006), um livro excelente do John O’Farrell, que conta a história de um publiclitário que divide o apartamento com mais três caras mas que é casado e têm dois filhos em outra casa no subúrbio de Londres e então.. Ei, espera um instante, essa história você só vai conhecer em breve, porque hoje eu só quero recomendar o que tenho ouvido de novo.

Eu e a @mooritz chegamos a unânime conclusão de que a maior parte das bandas fodonas começam com “The” e, consequentemente, são originadas da Inglaterra ou Reino Unido. Duvida ? Lápis e papel em mãos. Agora liste o seu próprio Top #5 para bandas fodásticas e compartilhe com a gente.

O The Courteeners é um claro exemplo disso. Ok, tudo bem que eu não conhecia e não posso listar como uma das melhores bandas de todos os tempos, mas certamente ela vai entrar para as melhores de 2011. Com dois álbuns gravados em estúdio, a banda teve sua origem (adivinhem onde..) na pequena cidade de Middleton, Inglaterra em 2006.

O destaque dentre esses dois álbuns fica com St. Jude, que foi gravado em 2008 e possui uma versão deluxe com nove faixas extras, incluindo quatro versões acústicas. Não é por menos que indico esse álbum. Nele você encontrará algumas referências ao The Smiths, onde por sua vez Morrissey se referiu ao The Courteeners como uma de suas bandas favoritas gravando em seguida um cover de What Took You So Long.

Não deixe de conferir também as faixas No You Didn’t, No You Don’t e Not Nineteen Forever e colocar essa banda entre as suas favoritas. Satisfação garantida ou o seu Top #5 de volta.

Ficha Técnica

Nome: The Courteeners
Gênero: Indie
Site: Website | MySpace
Origem: Inglaterra (Middleton)

Categorias:Música Tags:

The Sunshine Underground

The Sunshine Underground – referência à faixa #6 do álbum Surrender (1999) do The Chemical Brothers – é uma dessas bandas que prendem e fazem você perder a noção do tempo. Mais uma representante inglesa, formada em Leeds, que conquistou o seu lugar na cena indie em decorrência dos seus gigs nos festivas ao redor do Reino Unido: Glastonbury Festival, T in The Park e Leeds/Reading Festival.

Uma mistura de indie com new rave – pela boa utilização dos arranjos eletrônicos – faz com que suas músicas sejam entusiásticas, cativantes e também reflexivas, já que suas letras se enquadram perfeitamente ao seu ritmo. Em destaque, algumas das músicas e seus respectivos álbuns:

Raise The Alarm (2006)
Somebody’s Always Getting In The Way
Borders
I Ain’t Losing Any Sleep

Nobody’s Coming To Save You (2010)
Coming To Save You
Here It Comes
Change Your Mind

Em 2011, mesmo com a despedida do baixista Daley Smith, a The Sunshine Underground anunciou que irá lançar seu terceiro álbum ainda esse ano. Então aproveitem para conhecer o trabalho da banda antes do lançamento dele, pois vale à pena !

Ficha Técnica

Nome: The Sunshine Underground
Gênero: Indie, New Rave
Site: Website | MySpace
Origem: Inglaterra (Leeds)

Categorias:Música Tags:,

The Pigeon Detectives – Up, Guards And At ‘Em!

O The Pigeon Detectives é uma banda de Rothwell, West Yorkshire (cidadezinha mercante da Inglaterra) formada em 2002, mas que apesar de já tocar em grandes festivais há algum tempo, não é tão conhecida aqui pelo Brasil.

Up, Guards And At ‘Em! foi lançado esse mês pela label Dance To The Radio e é o terceiro álbum da banda após um hiato de três anos.

Antes disso, Emergency (2008) foi uma grande decepção aos ouvidos de quem havia gostado do estilo alegre e divertido de canções como “I Found Out“, “Caught In Your Trap” ou “I Can’t Control Myself“, lançadas no álbum Wait For Me (2007).

Mas no novo álbum – Up, Guards And At ‘Em! – se percebe o quanto a banda estava disposta a passar uma borracha no passado, onde podemos ouvir faixas muito bem trabalhadas e diversificadas com o bom uso de guitarras e sintetizadores.

Claro exemplo disso é conferido em “Turn Out The Lights” e “I Don’t Know You” – faixas mais românticas para aquele seu encontro de Sábado à noite – e com “Need To Know This” e “Done In Secret“, que nos faz ter a vontade de colocar o volume à toda.

Então, se você curte Dirty Pretty Things, The Fratellis, The View ou bandas da cena indie britânica, não deixe de conferir o trabalho da The Pigeon Detectives.

Curiosidade: em 2007 eles fizeram um cover da música “The Power of Love” (soundtrack de “De Volta Para o Futuro“) do Huey Lewis and the News, para a coletânea Radio 1 Established 1967, em celebração ao 40º aniversário da BBC Radio 1.

 

Ficha Técnica:

Nome: The Pigeon Detectives
Gênero: Indie, Alternativo
Site: Website | Myspace
Origem: Rothwell, West Yorkshire (Inglaterra)

Categorias:Música Tags:,

Então quer dizer que a Scarlett Johansson canta?

Filha de um dinamarquês e uma judia, Scarlett Johansson já foi eleita a mulher mais sexy do mundo (Playboy e Esquire). Além de atriz (e cantora, veja só) é modelo: suas campanhas para Louis Vuitton, Dolce & Gabbana, Calvin Klein, L’Oreal etc, dão muito certo graças às suas curvas provocantes.

Scarlett cresceu em filmes como Meninas de Ninguém (1996), onde chegou, inclusive, a receber uma indicação de melhor atriz ao Independent Spirit Award. Moça com Brinco de Pérola (2003), Dália Negra (2006) e Vicky Cristina Barcelona (2008) renderam à Scarlett portas abertas ao sucesso. Sua beleza, muito mais que seu talento, foi altamente aproveitada no filme The Spirit (2008).

A femme fatale deu uma palhinha de sua voz no filme Encontros e Desencontros (2003), onde canta num karaokê. No entanto, um trabalho mais consistente só foi surgir em 2008, quando ela lançou o CD Anywhere I Lay My Head, com covers das músicas de Tom Waits e participação de David Bowie.

Em 2009, Pete Yorn lançou Break Up, um CD que conta com a participação da loira nos vocais – gravados em duas tardes no ano de 2006. Break Up se adapta muito melhor à voz da atriz. Confira Relator, com Pete Yorne.

O que você acha? Não gostei da voz dela (embora, comparado à cena do karaokê, ela esteja fenomenal), mas é interessante falar de Scarlett, considerando que a atriz arriscou alguns passos no mundo da música.

Ficha Técnica

Nome: Scarlett Johansson
Site: Fan-Site | MySpace
Gênero: Alternativo, Indie
Origem: EUA

Ruby Frost shining in the moonlight

Ruby Frost é, na verdade, Jane de Jong, artista de 22 anos natural da Nova Zelândia. A nova voz representante do indie pop neo zelandês já lançou um EP em 2007, mas retornou com tudo em 2011. Entre suas referências musicais estão Bjork (muito forte!), Yeah Yeah Yeahs, The Knife, etc.

O álbum que vai sair este ano será produzido por Chris Zane, que já trabalhou com os Aesobi Seksu, Mumford & Sons, Passion Pit e os The Walkmen.

O single de estreia Moonlight toma conta do seu corpo e é apaixonante. Numa mistura folk, pop e indie, Ruby encanta com sua voz delicada. Dá um play aí, gente.

Quem me apresentou à essa garota foi o @alxsantos, que viu no blog Off Radar.

Ficha Técnica

Nome: Ruby Frost
Site: MySpace | Twitter
Gênero: Alternative, Indie, Pop
Origem: Nova Zelândia (Auckland)

—————————————————————

Update – 05/03/2011

E hoje, dia 05 de março, a Ruby Frost disponibilizou no Facebook sua nova música: Odyssey. Bem legal, clica ali pra escutar.

Categorias:Música Tags:,

Assista: “Under Cover Of Darkness”, o novo clipe do The Strokes

Vocês já leram aqui sobre a estréia do single “Under Cover Of Darkness“, certo ? Se ainda não, leiam lá, pois o The Strokes irá lançar, no dia 22 de março, o seu novo álbum: Angles.

Mas enquanto o novo álbum não chega, a RCA Records liberou essa semana o videoclipe do single, deixando muitos fãs ansiosos pela data do lançamento.

 

E vocês, o que acham da volta do The Strokes ?!

Categorias:Música Tags:
%d blogueiros gostam disto: