Arquivo

Posts Tagged ‘Oscar 2011’

Em busca da perfeição com Cisne Negro

Darren Aronofsky, Natalie Portman, Cisne Negro, Black Swan

Cisne Negro é um filme de suspense magistralmente dirigido por Darren Aronofsky, que inicia com uma belíssima cena de balé, captando nossa atenção e nos preparando para um drama psicológico profundo.

Nina (Natalie Portman) é uma garota que dedica todo o seu tempo e pensamento à atingir a perfeição no balé, uma atividade que herdou da mãe Erica (Bárbara Hershey), bailarina aposentada que se realiza ao cuidar da vida e carreira de sua filha de maneira infantil e excessiva.

A companhia de dança da qual Nina faz parte passa por dificuldades financeiras e então surge Thomas Leroy (Vincent Cassel) para inovar. Ele traz a ideia de remontar O Lago dos Cisnes, mas com uma peculiaridade: na peça original, duas bailarinas interpretam o Cisne Branco e o Cisne Negro. Leroy quer que uma única dançarina seja capaz de interpretar os dois personagens de maneira completa.

Enquanto Odette – o Cisne Branco – requer inocência, pureza e encanto, Odille – o Cisne Negro – exige sensualidade, rebeldia e liberdade. Nina atende às características do Cisne Branco, mas tem medo de fugir à técnica para atingir o outro lado. Sua concorrente Lily (Mila Kunis) é a personificação natural e espontânea do Cisne Negro, a inconsequência pura.

Cisne Negro é denso e traz junto à beleza do balé, as sombras de Nina: a busca pela perfeição e seu medo de falhar. A superação dos limites físicos exige uma entrega ao lado escuro de sua alma, que a garota é incapaz de fazer. Ela é mais do que parece – existem aspectos psicológicos de sua criação transbordando na atuação de Natalie Portman (ficou curioso né? No fim do post tem uma dica maneiríssima de leitura).

Bárbara Hershey interpreta Erica, a mãe de Nina, que incomoda de tão sufocante. E mostra uma química perfeita com Natalie Portman que, ao contrário de sua personagem, não teve medo de se entregar de corpo e alma ao papel. Sua atuação é sincera, dramática e perfeita – mereceu o Oscar de melhor atriz. Vincent Cassel transpareceu sua perfídia ao interagir com Nina, de forma exigente e íntima. Mila Kunis esbanja sensualidade e olhares libidinosos no papel de Lily – uma personagem de personalidade duvidosa.

A trilha sonora do filme é baseada em O Lago dos Cisnes e acompanha perfeitamente todas as nuances do longa. Complementando a obra, o maravilhoso figurino dá um toque especial e clássico às cenas – a grife brasileira Rodarte fez à mão as roupas de Natalie Portman.

Cisne Negro traz à tona a face perturbadora que todos temos. Por lidar com uma busca tão perigosa quanto a da perfeição, o que acontece à Nina se mistura em um mundo real e onírico, e não se sabe se o destino da personagem é o mesmo da protagonista. Mas no fim não importa, porque tudo o que desejamos ver – desde os primeiros ensaios – é a Rainha dos Cisnes dançando graciosamente no palco, finalizando a busca pelos seus opostos.

Ficha Técnica

Título: Cisne Negro (Black Swan)
Diretor: Darren Aronofsky
Ano: 2010
Gênero: Drama
Duração: 108 minutos

Dica de leitura: Cisne Negro sob o ponto de vista psiquiátrico – Quem é Nina, quem é Erica e quem é Lily. O post é uma réplica da excelente análise da Dra. Vanessa de Andrade, um link compartilhado pela Cah.

OSCAR 2011: Premiações da noite do Oscar

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood concede, ano após ano, prêmios para os principais (e melhores?) produtos do cinema. Algumas estatuetas são bem previsíveis. Quando Toy Story 3 entrou na disputa por melhor longa-metragem de animação por exemplo, eu sabia que não tinha pra ninguém. Além deste, o filme levou pra casa o prêmio de melhor canção original. Meu lado criança gostaria muito que tivesse ganho o Oscar de melhor filme, mas é óbvio que isso não iria acontecer. A Academia optou pelo convencional, como sempre. Sempre achei que os Oscars deveriam ser dados pela relevância ao público, e não apenas pelo gosto tradicional e politizado da Academia.

A cerimônia foi realizada no Teatro Kodak e teve como apresentadores o casal James Franco e Anne Hathaway. A mocinha trocou de vestido 8 vezes e chamou a atenção de toda a imprensa fashionista com seus modelos Versace, Valentino, Givenchy, Armani e etc. A química dos dois foi muito melhor nos vídeos promocionais do que na hora da premiação, onde James ficou ausente e Anne estava numa alegria inimaginável. Recomendo que você assista um dos vídeos promocionais, onde James diz que até conseguiria chorar na hora, e Anne rebate indignada que precisa se trocar 17 vezes.

Dentre os maiores premiados da noite, temos A Origem, de Christopher Nolan, que levou quase todos os prêmios técnicos (efeitos visuais, fotografia, mixagem e edição de som) e O Discurso do Rei, indicado em 12 categorias – que levou as estatuetas mais cobiçadas de melhor filme, melhor ator, melhor diretor e melhor roteiro original.

A Rede Social, de David Fincher, recebeu três Oscars – melhor roteiro adaptado, melhor trilha sonora original (!!!???) e melhor edição. O Vencedor, de David O. Russell ganhou destaque para sua equipe coadjuvante, Melissa Leo e Christian Bale. Alice no País das Maravilhas, do Tim Burton, recebeu prêmios merecidos de melhor direção de arte e melhor figurino. Ainda não me conformo de Cisne Negro não ter concorrido nessa categoria, mas vamos em frente.

E falando em Cisne Negro, Natalie Portman recebeu prêmio de Melhor Atriz. A futura-mamãe desbancou candidatas fortíssimas e recebeu o prêmio das mãos de Jeff Bridges, agradecendo o papel mais importante de sua vida. O filme tem direção de Darren Aronofsky, e levou apenas esta estatueta.

As piadinhas que pipocaram foram as mais legais. Teve gente dizendo que Colin Firth perdeu a chance de fazer o discurso gaguejando ao receber o Oscar de melhor ator. E que “já pensou se os caras do Inception ganham todos os Oscars, mas na verdade era um Oscar só e eles sonharam esse Oscar dentro do outro Oscar?“. Natalie Portman ganhou o Oscar de melhor atriz, um namorado e um bebê. Até o decote (aliás, a falta de um) de Scarlett Johansson foi comentado. Piadinhas não faltaram e tornaram a noite de quem acompanhou via tv/facebook/twitter, muito mais divertida.

Confira a lista completa:

– Melhor filme: O Discurso do Rei
– Melhor diretor: Tom Hooper (O Discurso do Rei)
– Melhor ator: Colin Firth (O Discurso do Rei)
– Melhor roteiro original: O Discurso do Rei
– Melhor fotografia: A Origem
– Melhor mixagem de som: A Origem
– Melhor edição de som: A Origem
– Melhores efeitos visuais: A Origem
– Melhor edição: A Rede Social
– Melhor roteiro adaptado: A Rede Social
– Melhor trilha sonora original: A Rede Social (Trent Reznor e Atticus Ross)
– Melhor atriz coadjuvante: Melissa Leo (O Vencedor)
– Melhor ator coadjuvante: Christian Bale (O Vencedor)
– Melhor longa-metragem de animação: Toy Story 3
– Melhor canção original: We Belong Together (Toy Story 3)
– Melhor direção de arte: Alice no País das Maravilhas
– Melhor figurino: Alice no País das Maravilhas
– Melhor atriz: Natalie Portman (Cisne Negro)
– Melhor curta-metragem de animação: The Lost Thing (de Shaun Tan, Andrew Ruheman)
– Melhor filme de língua estrangeira: Em um Mundo Melhor (Dinamarca)
– Melhor maquiagem: O Lobisomem
– Melhor documentário em curta-metragem: Strangers no More
– Melhor curta-metragem: God of Love
– Melhor documentário (longa-metragem): Trabalho Interno

Acompanhe as premiações do Oscar 2011

O Pipoca Musical não vai estar no tapete vermelho, mas você poderá acompanhar os vencedores das estatuetas seguindo nosso twitter ou interagindo no facebook! Basta acessar nossas páginas e acompanhar tudo de pertinho :)

Twitter: @pipocamusical
Facebook: /pipocamusical

A transmissão na TNT inicia às 21h. Na Globo, a premiação será exibida após o Big Brother (pois é, absurdo).

Comente as premiações e compartilhe conosco suas opiniões!

Categorias:Filmes Tags:
%d blogueiros gostam disto: