Arquivo

Posts Tagged ‘Ryan Gosling’

Top 10 – Dicas de filmes para festa do pijama

Então você ficou responsável pela organização da festa do pijama e está sem ideias? É bom ter algumas dicas de filmes para uma festa do pijama, na hora você escolhe dois ou três e dá boas risadas e suspiros com as amigas. Na organização da festa, lembre-se de fazer os convites, selecionar os doces e salgados, as bebidas, as músicas…

Outra coisa, dependendo do estilo de filmes dos convidados, os filmes podem variar. Uma festa do pijama para patricinhas é diferente de uma festa do pijama para garotas nerds. Mas vou partir do princípio que todas gostas de rir e chorar juntas, então fiz uma lista dos filmes que caem bem nessa festa. São comédias românticas e filmes de menininha, mas se quiserem dicas de filmes de terror, confere a nossa outra lista. :)

A Mentira (Easy A, 2009)Trailer | Ler resenha do Pipoca Musical
Emma Stone, A Mentira, Easy A
Emma Stone está divertidíssima neste filme, que conta a história de Olive, uma adolescente que conta uma mentirinha para a melhor amiga no colégio sobre ter perdido a virgindade com um cara mais velho. Mas sua rival, cristã fervorosa, escuta e espalha pra escola inteira e faz com que Olive enfrente a mentira e suas consequências. O filme tem um humor refinado, sarcástico, rápido e traz uma quantidade enorme de referências bacanas. A Mentira tem uma trilha sonora muito boa que dá ritmo ao filme.

O Diabo Veste Prada (The Devil Wears Prada, 2006)Trailer
Anne Hathaway, Meryl Streep, O Diabo Veste Prada
Andrea Sachs (Anne Hathaway) é uma jornalista que conseguiu um emprego como assistente da executiva Miranda Priestly (Meryl Streep, fabulosa), diretora da Runaway Magazine, a mais importante revista de moda de Nova York. Andrea logo percebe que não é tão fácil lidar com Miranda, e começa a mudar seus hábitos e até suas roupas para conseguir conquistar o respeito da chefe, retratando o que acontece quando sua vida pessoal e profissional se misturam. O Diabo Veste Prada tem roupas maravilhosas e Anne Hathaway está sensacional em cena com Meryl Streep.

Leia mais…

“Amor a Toda Prova”: elenco afiado e roteiro bem feito.

Steve Carel e Juliane Moore em jantar romântico

Já falei da Emma Stone algumas vezes, ou tantas vezes que as pessoas me mandam todo e qualquer trailer em que a ruiva apareça, mesmo que por um segundo. Realmente, o jeito divertido e a interpretação natural de Emma me conquistaram meses atrás, quando assisti a excelente comédia “A Mentira”, uma indicação da Joyde aqui no Pipoca Musical. Em Amor a Toda Prova, Emma não é o ponto central da trama, mas dá um excelente show como coadjuvante.

Cal (Steve Carell) é um homem que pensava ter tudo sob controle, até que vê seu casamento indo para o espaço quando sua esposa (Julianne Moore) confessa que o traiu e pede a separação. Com a moral no fundo do poço, Cal busca consolo na bebida dia após dia em um bar local. É quando ele conhece Jacob (Ryan Gosling, de Namorados para Sempre, fantástico), o maior pegador da face da terra, que oferece ajuda para ensinar Cal como ser feliz e confiante, para provar a si mesmo que a vida continua.

Depois de jogar no lixo as roupas velhas, o tênis fora de moda e começar a usar ternos sob medida, Cal começa a interagir com outras mulheres fazendo uso dos sábios conselhos de Jacob – nunca fale muito de si, ouça sempre o que a mulher tem a dizer, seja gentil, e saia do bar acompanhado dela.

Em paralelo, conhecemos Hannah (Emma Stone), uma aluna de Direito extremamente dedicada, que tenta levar seu relacionamento pra frente, quando percebe que nunca vai sair do lugar. Ela chuta o balde e vai atrás de Jacob, que cantou ela num bar alguns dias antes.

Ryan Gosling sentado ao bar

É muito divertido ver Cal retomando o controle da sua vida, mesmo que do seu jeito. Várias mulheres – uma mais descontrolada do que a outra – caem no papo do quarentão, mas ele ainda gosta de sua ex-mulher e esse sentimento deixa o filme bonitinho. Juliane Moore (que recentemente fez “Minhas mães e meu pai”, que comentamos aqui também) faz bem seu papel e apresenta ótima química com Steve Carell.

Também tem o pequeno Robbie (Jonah Bobo), o filho de Cal que é apaixonado pela babá Jessica (Analeigh Tipto) que, por sua vez, nutre um amor maluco pelo quarentão. Mas a melhor cena é, sem dúvida, a sequência final, que dá dor no estômago de tão engraçada, e de quebra revela segredos da trama (sério, sem clichês).

Além do timing das piadas e das sequências bem produzidas, Amor a Toda Prova é um show de interpretação do elenco afiado e em sintonia. Hannah é cheia de energia, engraçada, charmosa. Jacob é inteligente, sedutor e malicioso. E Cal, mesmo desajeitado é um apaixonado.

Mesmo com o caráter “alternativo”, Amor a Toda Prova agrada a quem assiste, diverte todo mundo e ainda faz a gente pesar as atitudes que temos sem perceber. Afinal de contas, lá no fundo, somos todos apaixonados.

Ficha Técnica

Título: Amor a Toda Prova (Crazy, Stupid, Love)
Diretor: Glenn Ficarra, John Requa
Ano: 2011
Gênero: Comédia, Drama
Duração: 118 minutos

Você também pode gostar de:

A Mentira
Toda Forma de Amor
Se Enlouquecer não se Apaixone

Namorados para Sempre, um ode à tristeza

Namorados para Sempre é um título sonhador para o filme de Derek Cianfrance. Se você espera promessas de amor e histórias felizes, esqueça. O título original, “Blue Valentine” (algo em torno de “namorado triste”) é muito mais realista.

Somos apresentados a Cindy (Michelle Williams) e Dean (Ryan Gosling), um casal que divide mais a casa do que a vida. Os dois se conheceram há anos atrás, em um asilo – ele como ajudante de mudança e ela como neta de uma paciente. Cada um com suas aspirações, o destino os juntou novamente e, apaixonados, casaram-se para criar uma filha. Cinco anos depois, o casamento se mostra defasado.

O diretor optou por contar a história do casal sem uma cronologia clara, os momentos vêm e vão. Ao mesmo tempo em que vemos esse casamento sem afeto, vamos conhecendo a história dos dois, através de flashbacks em uma edição sensacional – mais alegre, mais viva, mais colorida e mais sorridente – do início do relacionamento. Isso tudo em contraste com os tons frios e os planos fechados no rosto de Cindy e Derek cinco anos depois.

Cabe aqui um elogio à interpretação de Michelle e Ryan, pois o cansaço e o peso das responsabilidades é visível em cada minuto em que contracenam. O personagem de Ryan Gosling é sufocante, agonia o espectador. Michelle Williams causa sofrimento a quem assiste – o silêncio, a escolha de palavras da personagem, tudo se encaixa no contexto.

Gostei muito das cenas do início do relacionamento – desde a forma como foram retratadas até a música que as acompanha. Já na outra parte, admito que foi tedioso esperar uma resposta do personagem a todo momento e demorar a tê-la. É um filme parado, cansativo e parece que não evolui.

Achei-o corajoso por mostrar 112 minutos de um casamento triste, acabado, “azul” – sem dúvida o título bonitinho em português é uma tentativa de enganar o espectador. Fica a seu critério avaliar se vale o tempo. Para mim, não valeu tanto.

Ficha Técnica

Título: Namorados Para Sempre (Blue Valentine)
Ano: 2010
Gênero: Drama, Romance
Diretor: Derek Cianfrance
Duração: 112 min

Curiosidade: Foi Ryan Gosling quem insistiu para que a música “You and Me” (do grupo Penny & The Quarters) fosse tema do filme.

%d blogueiros gostam disto: