Arquivo

Posts Tagged ‘Terror’

A Hora das Bruxas II – As Bruxas Mayfair de Anne Rice

Dando continuidade aos eventos que concluíram o primeiro volume, a segunda parte da história de A Hora das Bruxas, escrito por Anne Rice,  acompanha a cerimônia do enterro de uma das Mayfair, que ocasiona na chegada de Rowan, até então desconhecida pela família. Somos apresentados ao histórico de vida da falecida, mãe de Rowan, desde sua infância conturbada até o momento de sua total catarse, que muitos viram como loucura.

A família Mayfair cresceu e prosperou ao longo dos séculos, angariando uma riqueza incalculável, com o auxílio do espírito Lasher. A família é composta por doze bruxas: Suzanne, Deborah, Charlotte, Jeanne Louise, Angélique, Marie-Claudette, Marguerite, Katherine, Mary Beth, Stella, Antha e Deirdre.

A história se inicia quando Suzanne invoca o espírito Lasher, e todas as suas descendentes passam a conviver com ele, ora dominando-o, ora sendo dominadas por ele. Rowan Mayfair, a 13ª e mais poderosa bruxa da família, pode viabilizar o desejo de Lasher de se tornar carne – é disso que trata A Hora das Bruxas.

“Tenho medo. Mas não vou morrer. Vou combatê-lo. E vou vencer. O senhor vai me deixar. Nunca mais vai se aproximar de mim. E eu nunca mais vou pronunciar o nome dele, olhar para ele ou chamá-lo. E ele me deixará. Irá embora. Encontrará outra pessoa para vê-lo. Outra pessoa para amar.” (Deirdre Mayfair)

É neste momento que Rowan Mayfair toma posse da casa, da esmeralda e do legado da família mas, de quebra, leva também Lasher e sua maldição. Ela se vê entre Michael Curry – a quem salvou de um afogamento e por quem se apaixonou – e a sedução do espírito que “toca as bruxas e lhes dá prazer, como nenhum humano jamais fez”. Ele é eterno e é por sua causa que esta história existe.

“Eu sou paciente. Vejo muito longe. Estarei bebendo o vinho, comendo a carne e conhecendo o calor da mulher quando de você não restarem nem os ossos” (Lasher).

O livro também se aproveita dos documentos da Talamasca e os insere no meio da história, enriquecendo a trama e forçando o leitor a criar sua própria opinião. Os personagens, todos, são tão bem descritos, que é possível montar uma linhagem perfeita da família e das características que foram ou não passadas de bruxas para bruxas. Até mesmo os personagens secundários ganham preenchimento ao longo da história. A escrita de Anne Rice é singular e fascinante. Ela trata com certa elegância temas sombrios como incestos e assassinatos.

A história tem continuação nos dois complementos à saga, Lasher e Taltos. Em breve falarei destes livros por aqui. Por hora, recomendo a leitura deste volume 1 e 2 para mergulhar no mundo das bruxas Mayfair.

Ficha Técnica

Título: As Bruxas Mayfair – A Hora das Bruxas (The Witching Hour)
Autor: Anne Rice
Ano: 1990
Editora: Rocco
Gênero: Literatura Estrangeira, Terror
Número de Páginas: 492

Você também pode gostar de:

A Hora das Bruxas I

A Hora das Bruxas I – As Bruxas Mayfair de Anne Rice

A Hora das Bruxas é uma história densa, no melhor estilo gótico que somente Anne Rice, a aclamada autora de Entrevista com o Vampiro, poderia proporcionar. A sensualidade e a bravura da narrativa estão presentes em cada página virada. Anne Rice tem seu currículo mais do que livros de vampiros viciados em jugulares.

A Hora das Bruxas é uma história só, mas se divide em dois volumes e tem continuação. No  volume 1, somos apresentados à história das Bruxas Mayfair, que se inicia em 1660 quando Suzanne Mayfair invoca uma entidade meio divindade, meio demônio chamado Lasher.

Lasher é um ser que estava vagando por outro plano quando ouviu o chamado de Suzanne nas pedras de Donnelaith, Escócia, no ano de 1660. Ele acompanhou Suzanne fazendo o que lhe era solicitado, até a morte da bruxa, passando à servir a filha Deborah. Desde então, o espírito tornou-se uma espécie de herança e maldição para a linhagem durante séculos. Sua união com a família foi gravada em uma joia chamada “Esmeralda”, que acompanha a herdeira do legado. Afim de purificar a linhagem, Lasher estimula o incesto, misturando e aumentando os poderes das mulheres da família. Ele é sedutor, extremamente ciumento e manipulador até o último sopro de vida.

“Nós nos conheceremos nas trevas algum dia, Julien Mayfair. Nós nos conheceremos como fantasmas, quando estivermos assombrando os corredores de First Street. Eu preciso ser carne. As bruxas devem prosperar.” (Lasher)

Conhecemos então Rowan Mayfair, uma linda neurocirurgiã, com um poder telepático capaz de matar com sua raiva. A primeira morte aconteceu à uma garota que brigou com ela quando criança. A segunda a um homem que queria abusar dela. Ela não sabe, mas é a 13º da linhagem e atual herdeira do legado Mayfair, tão poderosa que pode transformar o espírito de Lasher em carne.

Rowan Mayfair foi criada por pais adotivos e desconhece o histórico de sua família. Quando eles morreram, Rowan dedicou-se integralmente à medicina. Gostava também de passear sozinha em seu barco e, em um de seus passeios, Rowan salvou um homem afogado, Michael Curry, por quem se apaixonou. Em Nova Orlens, Rowan teve um primeiro contato com Aaron Lightner, da Talamasca – uma organização que estuda fenômenos sobrenaturais e tem uma atenção especial pela família Mayfair. Aaron fornece o arquivo das Bruxas Mayfair com a história de todas as antepassadas de Rowan, e Lasher.

Neste volume 1, vários personagens com ligações diretas e indiretas aos Mayfair ganham um contorno, culminando nos acontecimentos que envolvem Rowan na família.

Em A Hora das Bruxas, Anne Rice narra a saga de uma família que em quatro séculos vive entre feitiçaria e forças ocultas. Entre os Mayfair, convive-se pacificamente com o incesto, os assassinatos e Lasher. As bruxas de Anne Rice não são estereotipadas: são mulheres fortes, donas de uma beleza incomparável e onde a bruxaria, para elas, é a ciência mais confiável. É uma história adulta, tanto pelas suas palavras quanto pela sua complexidade.

“Não existem leis para mim. Os homens e as mulheres não são só amaldiçoados com fraquezas. Alguns de nós são amaldiçoados também com virtudes. E a minha virtude é a força. Consigo dominar os que me cercam. Já sabia disso quando era criança.” (Charlotte Mayfair)

Ficha Técnica

Título: As Bruxas Mayfair – A Hora das Bruxas I (The Witching Hour)
Autor: Anne Rice
Ano: 1990
Editora: Rocco
Gênero: Literatura Estrangeira, Terror
Número de Páginas: 490

Você também pode gostar de:

A Hora das Bruxas II

%d blogueiros gostam disto: